fazer trinta menos um: o melhor presente


Faltava aqui dizer qualquer coisa sobre o meu aniversário, que foi tão bom quanto assustador. Isto de chegar aos 30 quando ainda não se tem muita coisa tomada como certa (mesmo que isso seja sempre um erro) é complicado.
Entrei em modo aniversário durante 3 dias e digo-vos, se puderem façam o mesmo. No dia 9 foi realmente o dia do meu aniversário, jantei em modo família  e no sábado fiz uma festa menos calminha para os amigos de quem tanto gosto. Foram os dois dias muito bons mesmo!
Tive dias de descanso graças ao meu sócio mais querido, e tive tempo para preparar a minha festa como eu gosto, com decorações bonitas e tudo preparado para receber as minhas pessoas. Sei que andei atrás de toda a gente a dizer para comerem e por isso peço desculpa, queria o melhor para vocês, acreditem! :p
Vou mostrar aqui todos os presentes bonitos que recebi, e algumas fotografias da festa, mas hoje vou falar do melhor presente que recebi. Tenho a certeza de que ninguém se vai importar por tê-lo eleito o melhor.


Aqui há uns meses, espetei com uma imagem de uma manta linda de morrer, feita por uma das bloggers que sigo religiosamente, na página da minha mãe com um "quero isto!". Sei que ela tem jeitinho e por isso é que a quis partilhar (pensei logo, a minha mãe fazia isto!) mas sei também que era coisa para dar muito trabalho e que ela tem mais que fazer à vida. A minha mãe  já não tem tempo para se alapar no sofá a fazer coisas à mão mas, por outro lado, é uma daquelas pessoas que adora dar-me prendas e surpreender-me, coisa que tem sido mais difícil agora do que nos tempos em que eu não tinha rendimentos e quando queria alguma coisa tinha mesmo de pedir.

Cheguei a sofrer nas mãos desta senhora. Se havia alguma coisa que ela achava que me ia fazer delirar ainda me fazia sofrer um bocadinho antes do momento de satisfação. Um ano disse-me "raquelinha, este ano a mamã e o papá não podem dar muita coisa, mas para o ano vai ser melhor" e dá-me uns pares de meias que me fizeram acreditar que naquele ano era só mesmo aquilo. A raquelinha, fofa como só ela, ainda queria largar umas lagrimazitas mas a pena pela situação dos pais era tanta que não os queria deixar tristes e aguentava. Depois vinha a bonecada e a tralha que tinha sido pedida e pronto, a minha mãe sentia que o dever de surpreender a cachopa tinha sido cumprido.
O meu mac, por exemplo, estava esgotado, só lá para fevereiro é que receberíamos a encomenda. Às 10 para a uma, depois de se terem aberto as prendas todas à meia noite e eu ter recebido uma coisa  simbólica, lá veio ele parar-me às mãos (eu devia ter desconfiado).



Este ano voltou a deixar-me de lágrima no olho, mas desta vez sem truques. Quando abri o presente e percebi que estava ali a manta, que eu por acaso partilhei no mural dela, fiquei contente e babada por ter tido esta prenda feita por ela durante noite e noites, quadradinho por quadradinho! É linda de morrer e adoro-a mais ainda por ter sido feita pela minha mãe.
E eu a pensar que não havia nada que me pudesse surpreender.


8 comentários:

  1. Eu cá acho que a tua mãe andou na mesma escola que a minha... Nisso das surpresas são iguais!

    E a manta é mesmo linda e uma delícia... :)

    ResponderEliminar
  2. Eu é que fiquei com lágrimas nos olhos só de imaginar isso tudo que descreveste, é de fato uma linda manta e tem tanto valor, tanto amor, tanto bem-querer que chegamos a sentir em cada entrelaçar da linha que criou esta maravilhosa obra de arte em forma de manta.
    Não sei se deixava ela no meu sofá, sou ciumenta com as coisas dadas pela minha mãe, mas todas as vezes que adormeceres sobre ela terás lindos sonhos e a doce sensação de que ainda és a menina da mama, mesmo que estejas à porta dos trinta, para eles sempre seremos os pequeninos, não te preocupes.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Oh pah que linda <3 e que sentimento lindo que ela carrega!
    Parabéns mais uma vez querida!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. a tua mãe é demais! <3
    e a manta é linda de morrer :)

    ResponderEliminar
  5. A minha amiga Linda é tão prendada! Parabéns atrasados Raquel e parabéns pela mãe que tem.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. A manta é lindíssima.
    E este blog, acabado de descobrir, também promete. Fica agendada uma visita mais demorada para conhecer a fundo.

    ResponderEliminar
  7. a manta é linda e todo o sentimento que está por trás ainda a torna mais linda :)

    ResponderEliminar