o lado menos bom das coisas bonitas













Decidir escrever ou não este post levou algum tempo. Posso até dizer que durante muito tempo a decisão foi não escrever absolutamente nada, por vários motivos, mas depois há um dia em que acordamos com vontade de dizer mais coisas ao mundo, de não fingir que está tudo bem, e esse dia foi hoje. É por isso que hoje, meses depois de ter decidido lidar com a situação de uma forma, decido fazer as coisas de forma diferente e contar a quem segue o meu trabalho, as coisas feias que ele às vezes pode ser.

Já toda a gente sabe que o mundo é um penico, mais ainda com a internet, quem trabalha neste meio e quem publica trabalho por aqui vai ser copiado mais tarde ou mais cedo, ou melhor, vai servir de "inspiração" a alguém. Acho que é aqui que está todo o problema, na noção de inspiração que as pessoas têm, mas podemos ir mais longe e falar da noção de honestidade, humildade, mas não sairíamos daqui hoje.

E o que pode ou deve fazer alguém que vê o seu trabalho copiado na casa do vizinho? Eu não tenho a resposta certa, sei que tentei fazer aquilo que achava ser o mais correcto, sem até hoje saber se o foi mesmo (já que frutos não deu). Sem grandes confusões e sem, como costumamos dizer, lavar roupa suja em praça pública, decidi enviar uma mensagem por facebook à autora da asneira já que ela até minha amiga nesta rede escolheu ser.
Falei sobre o assunto, fui o mais bem educada que consegui ser, fui humilde e disse estar muito triste com a situação que achava até desnecessária.
A resposta que tive não poderia ter sido mais desinteressada. Claro que a pessoa em questão já conhecia o meu trabalho mas existe muita coisa semelhante, e mais, cada um tem a "identidade" do próprio autor. Bem vistas as coisas ela não é uma cópia, é uma autora. Eu acho que é uma autora da cópia, mas isto sou eu que estou só muito irritada com estas coisas.

E o quê que se copia aqui?
Copiam-se idéias, vamos lá meter padrões de azulejos em cadernos. Poderíamos metê-los numas chávenas de café mas não, vamos fazer mesmo cadernos.
Copiam-se formatos, porque se a concorrência tem 3 vamos lá fazer também o A5, o A6 e o A7.
Copiam-se métodos de trabalho, mas aí a culpa só pode ser das parvas que puseram o vídeo bonito na internet.
E, mais tarde ainda, copiam-se padrões. Já que é tudo tão parecido não faz grande diferença se os padrões forem os mesmos.




O que está aqui em causa?
A falta de profissionalismo de uma colega.
Se é designer de formação deveria perceber que isto não se faz, deveria saber o que é inspiração e o que é apropriação. Deveria distinguir tanta coisa que pelos vistos não lhe foi ensinada quando estava a tirar o curso, e isto é triste.

Há quase 3 anos atrás, quando o beija-flor começou nas nossas mãos, tivemos como base um projeto universitário que levou algumas semanas a ganhar forma. Acabou por ser uma saída, uns anos mais tarde, quando foi preciso fazer qualquer coisa fora do trabalho. Ainda assim, foram várias as noites de trabalho que tivemos em 2011, a experimentar várias formas de os costurar, a perceber que técnicas usar para que eles ficassem assim com este aspecto bonito e simples que têm.
Não, não fomos ver nada destas coisas à internet e podemos dizer que assim foi muito mais divertido, pelo menos quando a coisa correu bem e conseguimos finalmente chegar a um caderno perfeito. Estávamos as duas sentadas numa mesa de cozinha, depois de um dia de 8 horas de trabalho, a tentar chegar a um resultado que nos deixasse satisfeitas. Cosemos vários cadernos, cortamos outros tantos, fizemos imensas experiências com os tamanhos dos padrões e outras tantas com o papel que escolhemos para as impressões. Chegámos a um resultado nosso.




É por isto tudo que acabei de descrever que sinto vergonha do que vejo aqui e desta colega de trabalho que não teve humildade suficiente para perceber que estava a cometer um erro, e até hoje continua a fazer este trabalho que na minha opinião é só uma grande asneira.

Posso dizer-vos que hoje, depois de ter recebido uma mensagem de um colega de trabalho, também ele concorrência mas da boa, nem consegui engolir o pequeno almoço antes de escrever este post. Não é a primeira pessoa que nos escreve a falar desta "cópia" e não poderia ser eu a única a não falar dela.
Não sei se escrever tudo isto foi o mais correcto mas estou mais leve e saiu tudo cá para fora. Um grande obrigada ao meu blog que não me deixa andar aqui entalada toda a vida.


28 comentários:

  1. A dita concorrência desleal. Porque não podemos andar a fazer todos o mesmo e porque surge a necessidade e, acima de tudo, a urgência de marcar uma posição e estabelecer uma 'assinatura' na área, agradeço-te a partilha deste artigo. Sendo tua colega de profissão, ainda jovem e verde nestas andanças, prestes e concluir o mestrado, sinto que ao ler as tuas palavras também a mim me sairam algumas angústias e amarguras sentidas, outrora, nos tempos da faculdade (onde essa competição e desonestidade já se fazia sentir!). Quero que saibas também, Raquel, que admiro, valorizo e sigo com imenso cairnho o teu trabalho - quer por aqui, pelo beija-flor ou pelo we blog you - e espero continuar a fazê-lo. Com todo o coração e dedicação, tenho em ti (e no Fred também) enorme fonte de inspiração. Mas também tenho o cuidado de permanecer alerta perante a ténue linha que separa a inspiração da cópia. À descarada, ainda por cima! *enfim!*

    Um beijinho, Sara ♥
    Little Tiny Pieces of Me

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a Sara que também já anda a ser seguida, com muito carinho, aqui por estes lados :)
      obrigada pelas tuas palavras, e sim, a faculdade já começa a ser um bom treino para o que aí vem, mas quando acontecem estas coisas pensamos sempre como é que é possível tanta falta de noção.

      Espero que tenhas, tal como eu, muitas mais alegrias do que tristezas enquanto designer, porque isto consegue ser mesmo uma coisa boa ;)

      mil beijinhos <3

      Eliminar
  2. As cópias serão só, e sempre, isso mesmo: cópias! Falsas e desonestas e que, bem no fundo, apenas revelam pessoas não criativas e incapazes de fazer algo novo! Por isso, as cópias um dia são colocadas à prova... e nada de novo e não copiado sairá daquelas cabeças.
    Sei bem do que falas e acho mesmo que tens de escrever sobre a tua indignação.
    E agora SIGA! Saberás sempre começar algo novo e criativo e autêntico... a cópia não :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada! :)
      e sim, depois de meses e meses decidi escrever e valeu bem a pena. falei convosco, saiu-me um grande nó da garganta, e por isso já valeu mesmo muito.

      um grande beijinho e mais uma vez obrigada*

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, transtorno por este teu comentário? nenhum.
      Quanto ao chamado "devaneio", este é o meu blog pessoal, falo do que me apetece, o que também não deve ser motivo de transtorno para ninguém.

      O teu comentário foi politicamente correcto. Eu respondo com uma coisa um bocadinho diferente mas que no fundo diz tudo:
      "Pimenta no c* dos outros é refresco."

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. Só iria eliminar os teus comentários se fosses mal educado, não foste e por isso não me causam problema algum. Deste a tua opinião e eu respeito-a.
      Ao publicar este post não estava à espera de ter toda a gente a concordar comigo, mas esse não foi o motivo da publicação. És livre de achar que o fiz por sentir-me ameaçada, e também não te vou tentar convencer do contrário, é legítimo que interpretem as minhas palavras e tentem perceber o que sinto, não significa que acertem, mas é natural que o façam, eu faço o mesmo sempre que leio palavras de outros.

      Também já percebi que não entendeste o meu ponto de vista mas acho que me expliquei muito bem lá em cima por isso não vou acrescentar mais nada.

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  5. Olá Raquel,
    Já sigo o blog a algum tempo, bem como, os restantes projectos.
    E concordo com o que disseste, ainda assim noto uma diferença no trabalho da concorrência, sinto mais humildade e atenção nos pequenos detalhes do teu trabalho. A própria página é diferente, simples e acolhedora, enquanto que a concorrência já desespera por promoções etc.
    Eu estudo Design Gráfico :) (www.facebook.com/angelaoliveiraportfolio) e também publico trabalhos, já passei pelo mesmo. No artesanato também, até que desisti e só quando realmente conseguir criar algo original é que penso colocar em prática, mas sei que isso é desencorajador :/
    Boa sorte :)
    Beijinhos,
    Ângela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Angela, obrigada pelas tuas palavras e por seguires o meu trabalho.
      Ouvir alguém dizer que nota diferença entre as duas coisas já me deixa um bocadinho mais feliz.

      De qualquer das formas a nossa profissão, ou a tua futura, é das melhores do mundo :p
      e poderemos sempre criar coisas novas durante toda uma vida.
      Espero que tenhas montes de coisas boas no teu percurso profissional e que aproveites muito o lado bom disto de ser designer :)

      um grande beijinho e continuação de bom trabalho <3

      Eliminar
  6. Tenho muita, muita pena que estas coisas aconteçam... especialmente quando vêm de colegas, magoam muito e não são nada fáceis de lidar.
    Da minha parte, espero que corra tudo bem, adoro o vosso trabalho e desejo-vos muito sucesso, mesmo pelo meio destas coisas menos boas.
    Força!

    Beijinhos,
    Pi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada querida Filipa :)
      um grande beijinho para ti! <3

      Eliminar
  7. O plágio é crime e tem de ser tratado como tal, sob pena de gente mal formada continuar a acreditar que o que está na net/no mundo em geral pertence a todos. (E isto mexe-me com os nervos que não é coisa pouca)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois, infelizmente só mexe é com os nervos de alguns :p
      beijinhos!*

      Eliminar
  8. Querida Raquel, Amén a ti. Amén a tudo o que disseste, que bem sei o que é isto, e parabéns por de forma tão precisa, delicada, correcta, educada, conseguiste transmitir toda a angustia que há mais de ano guardo no meu peito, mas não tive coragem para a libertar, diguemos assim. É realmente muito feio quando vemos o nosso trabalho usurpado por alguém que se servem do pretexto da "inspiração" para o apropriarem.
    Espero que a tua situação se resolva pelo melhor, e que consigas lidar da melhor forma com ela, tome ela o rumo que ela tomar. O problema torna-se menor, como me costumas aliviar dizendo, porque tem a tua mar, tem a tua assinatura, copiem o que copiarem o trabalho remeterá sempre a ti, e nunca perderá a tua identidade, porque já te conhecemos.

    Tudo de bom,
    Sofia M. ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Sofia, confesso que me custou um bocadinho ler o teu comentário. Eu também andei aqui alguns meses a guardar tudo para mim e sei bem o que custa. Não sei como está neste momento a tua situação mas comigo, e uma vez que ela se prolongava, fez-me bem o desabafo.
      Muito obrigada mesmo pelas tuas palavras, e olha, espero o mesmo para as duas, que consigamos passar mesmo isto tudo bem lá para trás.

      um grande beijinho <3

      Eliminar
  9. Que triste! Existe realmente uma crise de valores atualmente e até existencial, onde esta pessoa, passou anos na faculdade e no fim, de que valeram? Ela quis ser a Raquel e a sua colega, quis o seu projeto, quis a sua vida. Lamento amiga! :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois, não sei o que quis Clênia mas de qualquer das formas as coisas não se fazem assim, não é?
      é triste mas infelizmente é o que se passa e eu não sou a primeira a passar por estas coisas.

      beijinho*

      Eliminar
  10. É realmente triste e desonesto.
    Só posso torcer pelo teu projecto, que já sigo há algum tempo.
    Boa sorte e... keep on!

    ResponderEliminar
  11. tenho muita pena de ler isto.. as pessoas envolvidas em artes, mais do que as outras, deviam ser capazes de entender a importância dos direitos de autor.. pessoalmente sou mais virada para imagens e tento sempre ao máximo dar crédito às fontes (e fontes originais.. tumblr e afins, na minha óptica, não se qualificam).
    nesta situação, ultrapassa-se a homenagem ou o elogio.. compreendo a frustração de ver outros a aproveitarem-se de algo que é nosso e espero que haja algo que possam fazer. lamento muito que estejas nesta situação.. força!

    ResponderEliminar
  12. Faz bem à alma, ao ego e a nós como seres humanos deitar tudo cá para fora... antes isso do que andarmos macambúzios. Muita pena por esta coisa da net servir para roubar ideias, mas o original tem outro sabor, por isso continua/em com o excelente empenho, dedicação e bom gosto!

    ResponderEliminar