prometo que venho cá antes do natal de 2015

Foram poucas as palavras que aqui deixei desde o natal de 2013, desde aquele dia que para mim é um bocadinho igual aos outros, porque não o passo numa mesa cheia de gente, e porque natal para mim seria isso mesmo, estar com aquelas pessoas com quem não vamos estando durante o ano porque, apesar de sermos família, vivemos longe e temos pouco tempo para tudo aquilo que queremos fazer, mas infelizmente o meu nunca foi assim.

No entanto, tudo na vida pode mudar se nós quisermos muito que isso aconteça, e por sorte vivo agora ao lado de pessoas que vibram com o natal, e que este ano conseguiram fazer com que o meu fosse mais especial e bonito. A época natalícia começou no blog, e este ano decidimos preparar também um jantar que em tudo se assemelhou a um jantar em família, com amigos. O jantar já foi mostrado aqui, e por isso não me vou alongar muito sobre ele, mas foi das coisas mais bonitas que fiz em qualquer um dos meus natais, e para mim, que passo sempre com mais 2 pessoas, foi mesmo bom ter uma mesa cheia de gente, preparativos durante a tarde, muita comida e presentes debaixo da árvore para abrir à meia-noite e depois horas e horas no sofá entre vinho e gargalhadas que duraram até de madrugada.


O natal poderia ter chegado ali ao fim e eu já estava grata pelo que tive mas esperavam-me mais dois dias bons. No dia 24 de dezembro fomos 3 à mesa, com 2 gatos aos pés, e uma das 3 pessoas era uma amiga, uma amiga com quem já não falo todos os dias, mas que nunca deixou de estar aqui, e que é sempre a mesma quando estamos juntas, e que com a presença dela fez o meu natal mais especial e eu sei que também fiz o dela. Fomos só três e dois gatos aos pés, mas tínhamos a mesa bonita e cheia de coisas boas que tivemos de dividir no dia seguinte porque claramente eram demasiadas para 3 barrigas apenas. Mas natal é natal, e não é a mesma coisa sem o exagero de bacalhau e doces. O meu natal foi quentinho, com muita conversa, comida, chás e filmes no sofá, foi passado na minha casa, no Porto (lá convenci a minha mãe a deixar o ninho), e por isso também foi especial.



Este natal poderia ter sido triste por uma série de razões, mas eu decidi que não ia ser. Foquei-me nas coisas boas, recebi amigos cá em casa e tive dias com almoços, lanches, passeios e conversas até de madrugada. Uma dessas pessoas entrou recentemente na minha vida, mas como já lhe seguia o blog há uns tempos sinto que já a conheço há mais, e para mim tê-la cá em casa é como ter uma amiga que já conheço há vários anos. E esta coisa de também fazer amigos novos, de conhecer pessoas que têm tanto a ver connosco e que nos fazem tão bem, também me deixou de coração mais cheio. A minha vida é boa.

Isto tudo não teria acontecido se eles não me puxassem para este cantinho onde o natal é feliz e motivo de festa. Aos que o fizeram, obrigada, este ano tive mesmo um natal bom e confesso que perceber que estava a acabar deixou-me um bocadinho triste.
Espero que o vosso também tenha sido bom, cheio de coisas boas que não têm de vir em forma só de presentes.

Posso dizer-vos que adoro o meu sócio? :p
(roubei as fotografias da minha Cláudia, porque só assim aparecemos os dois, ou as nossas mãozinhas que juntas trabalham tão bem. Se quiserem ver as fotografias bonitas do nosso jantar saltem já para o blog dela :)